Evereste Trail Race – Crónica

Autor: Ester Alves  /   Novembro 21, 2022  /   Publicado em Crónicas dos Leitores, noticias
Tags: everest, Pikey Peak, trail

Evereste Trail Race - CrónicaA Evereste trail race é uma prova de etapas com uma exigência muito elevada. Para quem deseja realizar esta aventura deve sempre contactar a organização da prova que providencia o pack de Prova + viagem.

Primeiro temos de enfrentar uma viagem de 10h de Barcelona – Istambul – Katmandu

Em Katmandu ficamos 2 dias a aclimatar calmamente até iniciarmos a última viagem com motor até ao início das etapas: 8h de BUS 😉 por caminhos tortuosos e estradas que saem da cidade até às encostas mais elevadas do mundo.

1ª ETAPA

De Dhap até Chyangsygma… 23 Km com 1.550D+ terminando nos 3.500 metros de altitude.

Suave, portanto 😊

A etapa perfeita para ambientação e para dar alegria às inúmeras crianças das diversas escolas primárias construídas em altitude. Esta etapa/prova passa perto de duas escolas e mesmo por outra. É espantoso como as crianças Nepalesas têm a capacidade de aproveitar o intervalo das aulas 😊 para correr montanha acima e abaixo, vencendo centenas de metros de desnível, para ver a festa de corrida de montanha que lhes proporcionámos.

É assim que se forja um povo de montanha. Um povo humilde, mas corajoso. Muito calmo, mas determinado.

2ª ETAPA

De Chyangsygma a Ringmo … 30 Km com 2.365D+ e, não menos importante 3.115D- 😊

Com passagem mesmo ao lado do famoso Pikey Peak com os seus 4.064 metros de altitude. Tido como uma das mais bonitas paisagens dos Himalaias, apanhou os atletas logo no início do trilho.

! O próprio Sir Edmund Hillary (!), depois de ter sido o primeiro a escalar o Everest garantia que era a sua vista favorita!

Falta-nos o ar. Pelas vistas e pela altitude!!

Aqui passámos o dobro da altitude máxima do nosso país. Nos 4.000 metros estima-se que apenas temos 60% do oxigénio de alguns dos treinos feitos à beira-mar.

O desenvolvimento da etapa levou-nos a passar por vários mosteiros e lodges, especialmente já na terrível descida para Ringmo onde terminamos… numa “fábrica” de queijo.

3ª ETAPA

De Ringmo a Kharikhola… 28 Km com 2.028D+ e 2.800D-

Não confundir KhariKHOLA com coca-cola.

Mas para nós é fácil não resistir à tentação de uma lata de coca-cola, quando a exaustão aperta e uma criança nepalesa salta (literalmente) ao nosso lado gritando “cola, cola, cola, run, run, run…”

O misto da missão de garantir rendimento para a família com a excitação de ver estes corredores com enormes mochilas às costas e paus (bastões) feitos de carbono!

Estas bebidas “ocidentais” são carregadas montanha acima pelos carregadores (aqui chamados de bhariya ou dhakrey), franzinos homens e mulheres de uns 50 ou 60kg, que chegam a fazer 100km com 16.000m acumulados com mais de 100kg às costas. Bem… é mais aos pescoços, porque a carga vai presa na cabeça!!!

Animamos para a subida seguinte. Depressa passa. Afinal a respiração está ofegante, sofremos com mais batimentos cardíacos que os que levamos do treino. O corpo luta para se adaptar, quer sair dali. A mente não deixa!

E seguimos enquanto o Everest, sempre presente, nos vigia ao fundo.

Evereste Trail Race

4ª ETAPA

De Kharikhola a Phakding… 27,4 Km com 2.173D+ e 1.515D-

Cruzar a ponte suspensa Phakding’s Bridge, para a meta é também chegar ao confortável Star Lodge.

O frio (-8ºC) continua a apertar assim que as montanhas se sobrepõem ao sol pelo que a recuperação está a ser em si própria um desafio

5ª ETAPA

De Phakding a Tyangboche… 32 Km com 2.850D+ e 1.650D-

Uma espécie de “bebedeira” de oxigénio. 😊

6ª ETAPA

Tyamboche-Lukla. 29,5Km. 2105D+ / 3138D-

“Why? Because it’s there!” Esta é a resposta!

Dada por George Leight Mallory, o primeiro homem a tentar subir o Everest.

Nestas seis etapas não esperes o conforto de um banho quente ao fim do dia ou de um colchão ou quarto aquecido.

A tenda é o abrigo do atleta e um simples colchão e saco cama são o que o separa das temperaturas negativas do chão todas as noites.

Em relação aos pequenos prazeres da vida (equipamento a cheirar a lavado), não vais lá ter. Vais apenas levar contigo para 6 dias dois calções e duas tshirts ou menos para não teres peso demasiado nas tuas costas.

Eu carreguei:

SACO CAMA: 1,5KG

1 CASACO TÉRMICO (-15)

1 CALÇAS TÉRMICAS

1 CALÇAS IMPERMEAVEIS

2 CALÇÕES

2 TSHIRTS

2 PARES DE MEIAS

6 GEIS E STICKS DE ISOTONICO

BASTÕES

TOTAL: 4,5KGS NAS COSTAS TODOS OS DIAS

Levar mais peso poderá colocar em causa a tua velocidade ou evolução nas subidas.

Esta pode ser a aventura da tua vida se estiveres consciente que não vais ter conforto durante 70% do percurso.

E porquê fazer esta que é a prova mais ALTA do mundo?

PORQUE A MONTANHA ESTÁ LÁ… E PORQUE PODE SER A MAIOR E MAIS DESAFIANTE EXPERIÊNCIA DA TUA VIDA

Ester Alves

Leia também ...  Entrevista com João Garcia
El Corte Inglês S. Silvestre de Lisboa

Comentários encerrados.

X